Fabricantes asiáticos de eletrônicos aproveitam virada mundial

quarta-feira, 19 de agosto de 2009 14:43 BRT
 

Por Viparat Jantraprap

BANCOC, 19 de agosto (Reuters) - Os fabricantes asiáticos de eletrônicos estão prevendo uma virada no segundo semestre deste ano, com base na recuperação da demanda mundial. Diversas empresas afirmam que o pior parece ter passado para um setor que ocupa posição central nas economias asiáticas, abaladas pela crise e fortemente dependentes de exportações.

"Acredito que a queda na demanda por componentes eletrônicos tenha chegado ao fim no segundo trimestre, porque os novos pedidos estão em alta", disse Anusorn Muttaraid, diretor da tailandesa Delta Electronics, à Reuters, na quarta-feira.

A Delta antecipa alta de vendas de 11,7 por cento, em termos de dólares, para 2009, depois de registrar crescimento de apenas um por cento no ano anterior, ele disse.

Em Taiwan, a Hon Hai Precision, maior fabricante terceirizada de eletrônicos do mundo, planeja crescimento de receita de 30 por cento este ano, já que número crescente de companhias vêm reduzindo custos por meio de terceirização da produção, em lugar de manterem caras linhas próprias de montagem.

Outros fabricantes de eletrônicos têm divulgado previsões igualmente otimistas. A taiuanesa Compal Electronics, que produz computadores para outras companhias, está revisando para mais sua projeção de embarques de computadores em 2009.

A Compal e sua rival taiuanesa Quanta Computer fabricam mais de metade dos laptops do mundo e suas projeções em geral são acompanhadas com atenção como indicador da saúde geral do setor.

No Japão, dados setoriais divulgados na quarta-feira indicaram que as encomendas de equipamentos japoneses usados na fabricação de semicondutores haviam sido superiores às vendas pelo quarto mês consecutivo em julho, à medida que o setor supera lentamente a pior crise de sua história.

Na Coreia do Sul, as ações da Hynix Semiconductor, segunda maior fabricante mundial de chips de memória, saltaram em quase quatro por cento na quarta-feira devido à alta nos preços dos chips.