Chinês é espancado em centro de tratamento de viciados em Web

quarta-feira, 19 de agosto de 2009 15:16 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Um adolescente de 14 anos foi espancado e ficou seriamente ferido em um centro de tratamento para viciados em Internet. O incidente ocorreu dias depois que outro rapaz morreu em um ataque semelhante, informou a mídia estatal nesta quarta-feira.

Pais de jovens chineses tem recorrido a mais de 200 organizações que oferecem tratamento para "desordens" de comportamento vinculadas à Internet, em meio a crescentes alertas do governo para o vício na rede mundial de computadores.

Muitos dos centros são imbuídos de uma atmosfera militar. Os pacientes são forçados a substituir horas na frente do computador por árduas tarefas físicas ou mesmo a "tratamentos" mais extremos.

Pu Liang foi enviado a um centro perto de Chengdu, capital da província de Sichuan, por seus pais no início deste mês para ser tratado, publicou o China Daily.

Depois de atacado, Pu foi levado a um hospital com água nos pulmões e falha nos rins, informou o jornal sem explicar a situação em que ele foi agredido.

Um dos responsáveis pelo tratamento de Pu foi preso pela polícia, suspeito de ter causado os ferimentos, afirma o diário. O centro afirma que o rapaz foi agredido por colegas.

Em 2 de agosto, Deng Senshan, 15, foi surrado até a morte 10 horas depois de ingressar em um campo para viciados em Internet em Guangxi, no sudoeste da China.

A polícia deteve 13 pessoas suspeitas de terem atacado o rapaz e de operarem o campo de forma ilegal, segundo a agência oficial de notícias Xinhua.

A China, que tem maior população de internautas do mundo, com quase 300 milhões de usuários, proibiu em julho eletrochoque como tratamento para vício em Internet depois de notícias publicadas na imprensa sobre um psiquiatra que aplicou correntes elétricas em quase 3.000 adolescentes.