Gangues chinesas praticam "e-crime" contra idosos e mulheres

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 08:59 BRT
 

Por Lucy Hornby

PEQUIM, 31 de agosto (Reuters) - Grupos criminosos que enganam chineses e os levam a revelar informações de conta bancária e outros detalhes pessoais estão tendo maior sucesso entre pessoas mais velhas e mulheres, informou a polícia nesta segunda-feira.

Uma operação severa contra o "e-crime" revelou gangues operando em seis condados da China, que conduzem dinheiro e comunicações na Internet através de Taiwan e do Sudeste Asiático para evitar rastreamento.

A maioria fisga a vítima por meio de mensagens de texto que alegam ser de bancos ou da polícia, fazendo-as ligar para números falsos e fornecer detalhes de conta bancária. No Ocidente, tais práticas são chamadas de "phishing" e normalmente acontecem por meio de spam.

"A maior característica é que essas pessoas são muito persuasivas e também usam tecnologia muito sofisticada", afirmou Huang Zuyue, vice-diretor da unidade de investigação de crimes do Ministério de Segurança Pública.

Outros golpes favoritos são enviar "palavras doces" que atraem a vítima para uma conversação reveladora, negócios muito bons para serem verdadeiros, ameaças de retaliação se o dinheiro não for enviado, e mesmo sequestros falsos, afirmou Huang.

Cerca de 70 por cento das vítimas são idosos, e também 70 por cento são mulheres.

Os golpes, que originalmente têm como alvo pessoas ricas na costa, estão se movendo para a região central e para o interior da China.

Vizinhanças em Pequim estão enfeitadas com informes lembrando as pessoas sobre os crimes financeiros cometidos na Internet.   Continuação...