AMD começa a distribuir chip de baixa potência para servidores

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 11:14 BRT
 

SÃO FRANCISCO, Estados Unidos, 31 de agosto (Reuters) - A Advanced Micro Devices começou na segunda-feira a distribuir uma versão de potência menor de seu chip Opteron para servidores, na segunda-feira, tentando expandir os produtos que oferece às empresas de hospedagem de sites.

A empresa se recusou a oferecer projeções para a receita com o novo chip. A AMD informou que o novo chip é dirigido a companhias que utilizam servidores para tarefas como computação em nuvem, e que estão em busca de cortes de energia e custos em itens como ar condicionado.

"A baixa potência passa a receber prioridade nos critérios de compra dos administradores de tecnologia da informação. Isso é refletido em nossos embarques de processadores, já que a presença de modelos de potência mais baixa está crescendo", afirmou Brent Kerby, diretor sênior da AMD, em email à Reuters.

"Nossos novos processadores de mais baixa potência... são nosso produto de crescimento mais rápido", escreveu.

O novo chip é parte da família Opteron de processadores de seis núcleos; a Intel, concorrente muito maior da AMD, também conta com chips de baixa potência, mas seus processadores mais avançados têm apenas quatro núcleos.

Um maior número de núcleos permite a execução de mais tarefas simultaneamente.

A Intel, que no momento controla 90 por cento do mercado de chips para servidores, anunciou o lançamento de um chip Nehalem de oito núcleos no primeiro trimestre de 2010.

"Não creio que isso mude de forma radical a posição competitiva da AMD, mas dá à empresa uma linha mais completa e torna mais atraentes as suas ofertas de potência mais baixa", disse David Kanter, analista da Real World Technologies.

O mercado de servidores --o mais prejudicado entre os segmentos da computação-- está cerca de 30 por cento abaixo da posição que detinha um ano atrás, devido à crise econômica, de acordo com Dean McCarron, analista da Mercury Research.

Ele prevê que a disparidade se reduzirá no segundo semestre e que em 2010 o segmento retome o crescimento, de entre sete e oito por cento, ante 10 por cento para o mercado de computadores como um todo.

 
<p>T&eacute;cnico da AMD posa com wafer de sil&iacute;cio em f&aacute;brica da empresa em Dresden.</p>