EUA querem proteger crianças de programas com sexo e violência

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 21:51 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A Comissão Federal de Comunicações dos EUA vai iniciar um estudo para examinar as várias tecnologias disponíveis para evitar que crianças assistam a programas com sexo e violência, disse o chefe da agência nesta segunda-feira.

"Os pais devem ter meios de controlar as tecnologias que limitem de forma apropriada a exposição de seus filhos a materiais impróprios", disse Julius Genachowski, presidente da comissão, na publicação de um relatório da agência que detalha essas tecnologias.

O relatório conclui que nenhum mecanismo isolado de controle funciona para todas as mídias, como televisão convencional, por cabo e satélite, serviços sem fio e internet.

Em julho o Comitê de Comércio do Senado realizou uma audiência durante a qual Genachowski disse que as regras existentes para controlar a programação de TV para crianças serão revistas à luz da proliferação de vídeos na internet e outras mudanças tecnológicas.

John Rockefeller, democrata da Virgínia do Oeste e presidente do comitê, disse que os legisladores, a indústria e o governo devem fazer mais para ajudar os pais a bloquear conteúdo impróprio para as crianças.

"Devemos oferecer as ferramentas e políticas que tornem fácil para as pessoas ser bons pais e supervisionar o que é assistido em seus lares", disse Rockefeller em um comunicado.

"Precisamos fazer mais do que simplesmente recolher informações e esperar que só isso proteja nossas crianças".

(Reportagem de John Poirier)