Computadores Sony vão oferecer navegador do Google

terça-feira, 1 de setembro de 2009 13:57 BRT
 

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - O Google está equipando computadores da Sony com o navegador de Internet Chrome, o que representa o primeiro acordo da empresa com um fabricante de PCs desde que lançou o programa para concorrer com o Internet Explorer, da Microsoft, no ano passado.

O acordo pode expandir o alcance do produto iniciante do Google, que está em desvantagem diante dos navegadores oferecidos pela Microsoft e pela fundação Mozilla, em termos de participação de mercado.

Eitan Bencuya, porta-voz do Google, afirmou que o acordo com a Sony entrou em vigor recentemente, mas se recusou a discutir seus termos, como por exemplo que modelos da Sony virão pré-equipados com o Chrome, ou as condições financeiras da transação.

O Google afirmou que está estudando maneiras de tornar o Chrome acessível a número maior de usuários. "Estamos testando um desses canais, com a Sony", anunciou a empresa em comunicado.

O acordo com a Sony foi noticiado inicialmente pelo jornal Financial Times. A Sony fica bem abaixo de gigantes dos computadores como a Hewlett-Packard e a Dell, e não estava entre os cinco maiores fabricantes mundiais de computadores pelo critério de volume, no segundo trimestre, de acordo com o grupo de pesquisa IDC.

Mas Bencuya anunciou que o Google estava em busca de acordos semelhantes com outros fabricantes de computadores.

O Google lançou o Chrome em setembro de 2008 e o programa ocupa distante quarto posto no mercado, com 2,59 por cento de participação em julho, de acordo com o grupo de pesquisa Net Applications.

O Internet Explorer, da Microsoft, lidera entre os navegadores, com 67,7 por cento, seguido pelo Firefox, da Mozilla Foundation, com 22,5 por cento, e o Safari, da Apple, com quatro por cento.

 
<p>Google est&aacute; equipando computadores da Sony com o navegador de Internet Chrome, o que representa o primeiro acordo da empresa com um fabricante de PCs desde que lan&ccedil;ou o programa para concorrer com o Internet Explorer, da Microsoft, no ano passado.</p>