Poucos amigos no Facebook? Vá às compras

quinta-feira, 3 de setembro de 2009 10:11 BRT
 

SYDNEY, 3 de setembro (Reuters) - Quem diz que não é possível comprar amigos? Uma empresa australiana de marketing online está vendendo amigos e fãs aos membros do Facebook, depois de oferecer serviço semelhante aos usuários do Twitter.

A uSocial (usocial.net), uma empresa de publicidade, marketing e promoções, disse que estava dirigindo seus serviços aos sites de redes sociais devido ao forte potencial publicitário que oferecem.

"O Facebook é uma ferramenta de marketing extremamente efetiva", afirmou Leon Hill, presidente-executivo da uSocial, em comunicado.

"O simples fato é que, se você tiver muitos seguidores no Facebook, dispõe de um grupo instantâneo e direcionado de pessoas que podem ser contatadas para promover aquilo que você deseje promover", acrescentou. "O único problema é que pode ser extremamente difícil obter tantos seguidores, e é para isso que servimos", afirmou.

A empresa oferece pacotes de entre mil e 10 mil amigos no Facebook, o maior site mundial de redes sociais, a preços que variam de 177 dólares a 1.167 dólares.

"Tudo que fazemos é enviar uma mensagem de boas-vindas ou solicitação de inclusão em lista de amigos do cliente. Caso as pessoas decidam ir adiante e aceitar o novo amigo ou fã, podem fazê-lo; se não, não", disse Hill à mídia australiana.

O Facebook se tornou o quarto site mais visitado do mundo. A empresa, que tem entre seus investidores o especialista em capital para empreendimentos Peter Thiel, a Accel Partners, Microsoft e o grupo russo de investimento em Internet Digital Sky Technologies, tem mais de 250 milhões de usuários registrados.

Os pacotes da uSocial não deixam de causar controvérsia. De acordo com alguns sites australianos, o Twitter tentou fechar a uSocial, acusando-a de praticar spam, enquanto o jornal Los Angeles Times reportava que o Digg.com, site no qual as pessoas votam em seus sites ou artigos noticiosos favoritos, também havia tentado fechar a uSocial porque ela vende votos.

 
<p>Presidente e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, fala durante confer&ecirc;ncia anual em San Francisco.</p>