NEC vai assumir celulares da Casio e Hitachi

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 12:11 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A NEC,do Japão, vai assumir as operações de produção de celulares da Casio Computer e Hitachi, já que a rápida contração do mercado está forçando as empresas do deficitário setor a se unir e cortar custos.

A transação resultará na segunda maior fabricante japonesa de celulares, com vendas de 390 bilhões de ienes (4,3 bilhões de dólares) e pode causar mais consolidação em um setor desgastado pela competição, em um mercado superlotado.

A NEC, terceira maior fabricante japonesa de celulares, anunciou na segunda-feira a cisão de sua divisão de celulares, que se fundiria à joint venture de celulares da Casio e Hitachi.

A NEC deterá 70,7 por cento de participação no novo empreendimento, com 20 por cento para a Casio e 9,3 por cento para a Hitachi, o que permitirá que Casio e Hitachi mantenham suas deficitárias operações de celulares fora da contabilidade corporativa.

"Com a contração que o mercado de celulares vem sofrendo no momento, sabíamos que não havia espaço suficiente para a sobrevivência de oito empresas," disse Akihito Otake, vice-presidente sênior da NEC, em entrevista coletiva.

Ele disse não saber ao certo quando os cortes de custos associados a menores despesas de aquisição e desenvolvimento se farão sentir. A maior parte da produção será realizada nas instalações da NEC, e o objetivo da joint venture é realizar uma combinação das linhas de produção, ainda que não exista um cronograma firme para isso.

O mercado de celulares japonês deve cair em 20 a 30 por cento em 2009, dizem executivos. Mas os fabricantes de celulares continuam a arcar com pesados custos de desenvolvimento, que podem atingir até 10 bilhões de ienes por modelo novo, no mercado de celulares mais tecnologicamente competitivo do mundo.

A maioria dos fabricantes japoneses embarca pequenos volumes de celulares apenas para as operadoras de telefonia móvel do país, em contraste com a maior fabricante de celulares, Nokia, que produz seus modelos em massa e os fornece a operadoras de todo o mundo.

As marcas japonesas, as primeiras a oferecer câmeras e capacidade de acesso à Internet em seus celulares, respondem somadas por menos de 10 por cento do mercado mundial de celulares, e essa fatia de mercado vem caindo rapidamente.

(Reportagem de Mayumi Negishi)

 
<p>A NEC,do Jap&atilde;o, vai assumir as opera&ccedil;&otilde;es de produ&ccedil;&atilde;o de celulares da Casio Computer e Hitachi, j&aacute; que a r&aacute;pida contra&ccedil;&atilde;o do mercado est&aacute; for&ccedil;ando as empresas do deficit&aacute;rio setor a se unir e cortar custos.</p>