Celulares velhos valem 15 mil dólares por tonelada

quarta-feira, 16 de setembro de 2009 14:03 BRT
 

Por Alistair Doyle

OSLO (Reuters) - Uma tonelada de celulares velhos contém metais no valor de 15 mil dólares, e o mundo precisa de regras melhores para enfrentar as crescentes montanhas de lixo eletrônico nos países em desenvolvimento, defende uma aliança apoiada pela ONU.

"Muito equipamento termina no lixo," em países pobres, disse Rüdiger Kühr, chefe do secretariado da StEP (Solving the E-waste Problem), cujos mantenedores incluem agências da ONU e empresas como Microsoft e Nokia.

"Os processos e diretrizes que regem a reutilização e reciclagem de produtos eletrônicos precisam ser padronizados mundialmente a fim de conter e reverter o crescente problema do lixo eletrônico ilegal e do desperdício," afirma um comunicado da StEP.

Kühr disse que a StEP, baseada em Bonn e criada em 2007, havia recolhido ideias em um encontro envolvendo 15 países, este mês, sobre melhores maneiras de limpar e regular as exportações.

Uma tonelada de celulares usados, ou cerca de seis mil aparelhos, contém por volta de 3,5 quilos de prata, 340 gramas de ouro, 140 gramas de paládio e 130 quilos de cobre, informou a StEP. Uma bateria de celular contém mais 3,5 gramas de cobre.

"O valor combinado desses metais supera os 15 mil dólares, a preços atuais," afirmou a organização.

Muito lixo eletrônico é enviado a países em desenvolvimento, com a exploração de lacunas que permitem a exportação de computadores e televisores para reutilização no exterior, disse Kühr à Reuters em entrevista telefônica. Mas boa parte dessas exportações é formada por lixo ilegalmente exportado.

"Com muita frequência, o lixo eletrônico é incinerado, nos países em desenvolvimento, para a recuperação de metais," afirmou a StEP. É um método barato e potencialmente lucrativo, mas emite toxinas, entre as quais metais pesados e dioxinas.

"A reciclagem, se conduzida devidamente, custa caro," disse Kühr. Ele afirmou que existem pelo menos 700 contêineres de lixo eletrônico à espera em portos da África Ocidental, parte de uma montanha de cerca de 40 milhões a 50 milhões de lixo elétrico e eletrônico gerada a cada ano.

 
<p>Uma tonelada de celulares velhos cont&eacute;m metais no valor de 15 mil d&oacute;lares, e o mundo precisa de regras melhores para enfrentar as crescentes montanhas de lixo eletr&ocirc;nico nos pa&iacute;ses em desenvolvimento, defende uma alian&ccedil;a apoiada pela ONU.</p>