Google questiona plano de conteúdo online pago de Murdoch

quinta-feira, 17 de setembro de 2009 18:09 BRT
 

CAMBRIDGE, Inglaterra (Reuters) - Empresas de notícias gerais descobrirão que será muito difícil cobrar por conteúdo online porque já há muitas informações disponíveis na Internet de graça, disse o presidente-executivo do Google, Eric Schmidt, nesta quinta-feira.

Em discurso à um grupo de executivos de radiodifusão britânicos transmitido através de vídeo, Schmidt afirmou que acha possível, no entanto, fornecedores de conteúdo de nicho, como notícias de negócios, terem sucesso com a iniciativa.

As declarações de Schmidt vêm como resposta ao anúncio feito pelo presidente-executivo da News Corp, Rupert Murdoch, de que o grupo começará a cobrar por seu conteúdo na Internet.

"No geral, esses modelos não têm funcionado para conteúdo dirigido ao público geral, porque há mais que o suficiente em fontes gratuitas de informação", disse ele.

"Eu imagino que, para mercados de nicho será possível fazê-lo, mas acredito que é pouco provável que funcionará para todo tipo de notícia."

Murdoch, dono de um império midiático que inclui os populares tablóides New York Post e The Sun, assim como o London Times, disse em agosto que pode começar a cobrar pelo acesso a seus sites de notícias até metade do ano que vem.

O jornal Wall Street Journal, adquirido pela News Corp em 2007, é um dos poucos diários que faz os leitores pagarem para que leiam notícias em seu site.

(Reportagem de Kate Holton)