Alcatel diz que não negocia fusão com grandes rivais

quarta-feira, 23 de setembro de 2009 15:04 BRT
 

Por Jim Finkle

CAMBRIDGE, Estados Unidos (Reuters) - O presidente-executivo da fabricante de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent informou que a companhia não está negociando fusão com qualquer de seus rivais, rejeitando rumores de que um acordo pode estar sendo preparado.

"Não há nada acontecendo", afirmou Ben Verwaayen em entrevista à Reuters.

As ações da Alcatel-Lucent registram forte oscilação nas últimas semanas, em meio a rumores de que a empresa possa ser alvo de aquisição por chineses como Huawei ou ZTE ou por rivais europeus, como a Nokia-Siemens.

A indústria de equipamentos de telecomunicações passou por um período de consolidação em 2006 que deveria ter reduzido a competição e melhorado as margens para as empresas sobreviventes. Mas o cenário continua duro e alguns analistas apostam que outra rodada de consolidação está se desenhando. Atualmente, há cinco grandes fornecedores de equipamentos para operadoras de telecomunicações.

Alguns executivos do setor, incluindo o próximo presidente-executivo da Nokia-Siemens, e analistas afirmam que há espaço para apenas três grandes fornecedores de equipamentos.

Mas Verwaayen considera essa análise simplista. "Eles deveriam considerar um quadro muito mais complexo que um mundo funcionando com três."

"É o mesmo que acontece com qualquer outra indústria. Você tem empresas globais, você tem empresas focadas em nichos. Você tem companhias que estão crescendo em certas áreas e outras que estão promovendo mudanças", afirmou.

Apesar disso, alguns analistas acreditam que a Alcatel-Lucent é um alvo provável de aquisição entre as cinco maiores empresas do segmento porque não tem conseguido registrar lucro desde que foi criada via uma fusão três anos atrás. A segunda maior empresa do setor, Nokia Siemens Networks, está lutando para chegar à lucratividade. Somente a líder Ericsson tem tido resultados positivos fortes.