Warner e YouTube confirmam acordo para videoclipes

terça-feira, 29 de setembro de 2009 15:53 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A Warner Music Group e o site de vídeos YouTube, do Google, confirmaram nesta terça-feira que chegaram a um acordo para que os videoclipes de artistas como Madonna e Green Day possam novamente ser vistos no site.

Embora os termos financeiros do acordo não tenham sido divulgados, executivos afirmaram que a Warner Music receberia a maior parte da receita de publicidade gerada com os clipes.

"(O negócio) nos coloca numa boa posição para manter uma parceria baseada no compartilhamento da receita, em que a grande maioria dela, associada à publicidade para quando consumidores assistirem ou ouvirem ao conteúdo no YouTube, será destinada à Warner Music", disse o chefe de parcerias de música do YouTube, Chris Maxcy, em teleconferência.

A Warner, terceira maior gravadora do mundo, ganhará assim vários canais diferentes no YouTube para artistas, então provavelmente também irá fazer vendas sobre esses canais. A maior gravadora do mundo, Universal Music, da Vivendi, tem atualmente o canal mais visto do YouTube.

Os clipes de artistas da Warner foram removidos do site após a suspensão, em dezembro, das negociações para um acordo de licenciamento devido a divergências sobre os termos financeiros.

As gravadoras têm sustentado que redes sociais e sites de vídeo deveriam pagar mais pelas licenças por músicas e clipes.

Mas os sites ainda geram uma receita muito pequena com publicidade em relação a sua enorme popularidade, e têm rebatido os argumentos das gravadoras nas difíceis negociações.

O acordo com a Warner Music significa que, agora, o YouTube terá vídeos de todas as principais gravadoras do mundo, incluindo Universal Music, Sony Music Entertainment e EMI Music.

(Por Paul Thomasch e Yinka Adegoke)