Altair lança chip para aparelhos sem fio LTE

quarta-feira, 30 de setembro de 2009 11:41 BRT
 

Por Tova Cohen

TEL AVIV (Reuters) - A Altair Semiconductor, uma empresa israelense que desenvolve chips para celulares de quarta geração (4G), lançou nesta quarta-feira um chip para a tecnologia de próxima geração Long Term Evolution.

As operadoras de telecomunicações estão selecionando fornecedores de infraestrutura, enquanto se preparam para lançar a tecnologia LTE, que permitirá transferências de filmes, música e outros dados com muito mais rapidez em aparelhos móveis.

Embora fabricantes de equipamentos como a Nokia Siemens já estejam vendendo estações rádio-base preparadas para a LTE que poderão ser atualizadas com novo software, os celulares precisam de chips especiais, disse Eran Eshed, co-fundador da Altair e vice-presidente de marketing e desenvolvimento de negócios.

"Se você analisar os lançamentos de celulares, os terminais vêm sendo os fatores de limitação", disse Eshed à Reuters.

Os terminais em uso nos testes da LTE são caixas do tamanho de uma cafeteira caseira que não podem ser utilizadas para testes de mobilidade porque precisam estar conectadas a uma tomada.

Fornecedores como Qualcomm e ST-Ericsson já anunciaram que estão trabalhando em novos chipsets, alguns dos quais já em estágio de testes, mas os produtos ainda não chegaram ao mercado, disse Eshed.

"Estamos oferecendo o primeiro ou um dos primeiros projetos de referência comercial para um PC card. Basta usar o nosso chipset que cobre todas as variantes da LTE, conectá-lo a um computador e iniciar o teste", disse Eshed.

Os primeiros PC cards com chips da Altair estarão no mercado no primeiro trimestre de 2010, enquanto celulares com os mesmos chips estarão disponíveis no segundo trimestre.

"Já temos clientes desenvolvendo aparelhos com base nesses chips", disse Eshed.

Os PC cards permitirão acesso à Internet em qualquer lugar e a velocidades de até 100 megabits por segundo, para downloads, e de 50 megabits por segundo, para uploads. Isso se compara a velocidades inferiores a 10 megabits para os atuais PC cards de terceira geração, afirmou.