Google, Microsoft e Palm aceleram corrida dos smartphones

quarta-feira, 7 de outubro de 2009 10:23 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - Google, Microsoft e Palm intensificaram os seus esforços para ampliar suas linhas de celulares inteligentes, em um movimento dos pesos pesados do setor de tecnologia para desafiar o popular iPhone, da Apple.

Em uma série de anúncios feitos na terça-feira antes do início da temporada de festas, as companhias apresentaram novos aparelhos, novas parcerias com operadoras de telefonia móvel e novos esforços para aumentar a disponibilidade de aplicativos para seus aparelhos.

Os lançamentos sublinham a importância que o mercado de celulares inteligentes ganhou como principal campo de batalha para diversos setores da tecnologia e como um dos poucos mercados a experimentar crescimento rápido apesar do clima econômico desfavorável.

"Todo mundo quer ampliar e melhorar suas linhas de celulares inteligentes, porque é isso que atrai mais dinheiro para as operadoras e é essa a direção em que o mercado está caminhando," disse Matthew Thornton, analista da Avian Securities.

O Google, maior companhia mundial de buscas na Internet, anunciou parceria com a Verizon Wireless para desenvolver múltiplos celulares acionados por seu sistema operacional Android. As empresas planejam conduzir dois modelos ao mercado neste ano, e Lowell McAdam, presidente-executivo da Verizon Wireless, anunciou que a parceria poderia resultar no lançamento de diversos modelos a cada ano, no futuro.

A Microsoft, cujo software é utilizado na maioria dos computadores do mundo, revelou na terça-feira uma nova versão de seu software para celulares inteligentes, o Windows Mobile 6.5, e prometeu que mais de 30 modelos novos equipados com esse software estariam disponíveis em mais de 20 países, até o final do ano.

Em um sinal da importância crítica que os aplicativos adquiriram na corrida pelos celulares inteligentes, a Microsoft anunciou o lançamento de um novo mercado de aplicativos para o Windows Mobile, e a Palm informou que abriria mais o seu sistema operacional WebOS para celulares inteligentes à colaboração de programadores externos e criadores de aplicativos.