Microsoft vê pouco efeito do Windows 7 sobre o mercado de PCs

quarta-feira, 7 de outubro de 2009 18:32 BRT
 

MUNIQUE (Reuters) - As expectativas são de que a demanda por PCs aumente pouco com o lançamento do novo sistema operacional da Microsoft Windows 7, afirmou a jornalistas seu presidente-executivo, Steve Ballmer, nesta quarta-feira.

"Haverá um aumento em PCs mas provavelmente não será um aumento enorme", disse Ballmer ao ser perguntado sobre o provável efeito do Windows 7 sobre o mercado, durante coletiva. O novo sistema irá substituir o bastante criticado Windows Vista.

Novas versões do software da Microsoft, Windows, que é o sistema operacional usado em 90 por cento dos PCs em todo o mundo, no geral são esperados ansiosamente por fabricantes de computadores, na esperança de que o lançamento dê um impulso nas vendas.

No entanto, em pesquisa feita com mais de mil companhias, divulgada em julho pelo centro de estudos ScriptLogic, seis em cada 10 empresas afirmaram que planejam não comprar o Windows 7, em parte devido aos cortes de custos e em parte devido a preocupações sobre o quão compatível será com os sistemas atuais.

Ballmer reiterou que vê uma retomada lenta do crescimento para o setor de tecnologia, e disse que ainda deve demorar para atingir os níveis pré-crise.

O Windows 7 será lançado no mercado em geral em 22 de outubro nos Estados Unidos, muito antes do que estava inicialmente programado.

(Reportagem de Jens Hack)

 
<p>O presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, participou de apresenta&ccedil;&atilde;o em Londres nesta quarta-feira. REUTERS/Luke MacGregor</p>