Justiça dos EUA abre investigação antitruste contra IBM

quinta-feira, 8 de outubro de 2009 16:54 BRT
 

Por Diane Bartz

WASHINGTON (Reuters) - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está investigando alegações de que a IBM teria abusado de seu predomínio no mercado de computadores de grande porte (mainframes) para encurralar concorrentes, afirmou o chairman da Associação da Indústria de Computação e Comunicações, Ed Black.

A associação pressionou o Departamento de Justiça para abrir o inquérito, acusando a IBM de revogar de clientes que não usam seu hardware as licenças para seu sistema operacional, além de retaliar contra parceiros vistos como desleais, vender seus sistemas operacionais de mainframe em pacotes que incluem hardware e adquirir a empresa iniciante PSI para sufocar a concorrência.

O grupo de indústria sem fins lucrativos --que inclui as gigantes de software Microsoft e Oracle entre seus membros, mas não a IBM-- também alegou que a empresa de hardware teria negado licenças de seu sistema operacional para usuários do software "Hercules" para instalação em outras máquinas que não mainframes da IBM.

O Hercules é um software de código aberto para operar o sistema operacional de mainframe da IBM em PCs sob plataforma Intel ou AMD.

"Estamos cientes de que a Justiça já começou o processo de investigação criminal. O alcance é bem grande", disse Black.

O tipo de inquérito aberto contra a IBM é equivalente a uma intimação e indica que a investigação já está em andamento.

A notícia chega após a empresa de programação de softwares T3 Technologies ter aberto uma ação legal contra a IBM em tribunal federal em Nova York. O juiz encarregado do caso, no entanto, rejeitou o processo em 30 de setembro.

Uma porta-voz do Departamento de Justiça não quis comentar o caso. Já a IBM salientou a rejeição da ação judicial que era pretendida pela T3.

(Reportagem adicional da David Lawsky e Ritsuko Ando)