Vivendi silencia sobre proposta por GVT após reunião de conselho

quinta-feira, 15 de outubro de 2009 09:54 BRT
 

PARIS (Reuters) - A francesa Vivendi não deve se pronunciar nesta quinta-feira sobre uma reportagem que traz a informação de que seu Conselho colocou em espera uma decisão sobre a venda da fatia de 20 por cento do grupo na companhia norte-americana de mídia NBCU, para se concentrar na proposta de compra apresentada à companhia brasileira GVT.

"Não estamos fazendo nenhum comentário", disse um porta-voz da Vivendi. Ele reagia a uma informação divulgada pela Bloomberg dando conta que o Conselho do maior grupo de entretenimento da Europa, que se reuniu na quarta-feira, não decidiu ainda sobre a fatia na holding NBCU, citando uma fonte familiarizada ao assunto.

A fonte, que pediu para não ser identificada, disse ainda que o Conselho da Vivendi estava considerando se elevaria a oferta de 3 bilhões de dólares pela GVT.

Os planos de compra da GVT foram colocados em dúvida na semana passada após a espanhola Telefónica ter apresentado uma oferta maior pela companhia brasileira.

Em setembro, a Vivendi anunciou planos de comprar a GVT por 2,9 bilhões de dólares. Mas, em 7 de outubro, a Telesp, operadora de telefonia fixa da Telefónica, ofereceu 3,9 bilhões de dólares em dinheiro pela GVT.

A Vivendi, que controla a Maroc Telecom e a segunda maior operadora de telefonia móvel francesa, SFR, mira a GVT como parte de seus planos de expansão em países emergentes e de crescimento acelerado.

(Reportagem de Dominique Vidalon e Cyril Atmeyer)