Google vai concorrer com Kindle no mercado de livros eletrônicos

sexta-feira, 16 de outubro de 2009 09:42 BRT
 

Por Georgina Prodhan

FRANKFURT (Reuters) - O Google planeja lançar uma loja online para distribuir livros eletrônicos a qualquer aparelho dotado de um navegador de Web, o que ameaça perturbar o florescente mercado de leitores eletrônicos especializados, dominado pelo Kindle, da Amazon.com.

O gigante das buscas na Web anunciou na quinta-feira que lançaria o Google Edition no primeiro semestre do ano que vem, oferecendo inicialmente cerca de meio milhão de livros, em parceria com editoras que já cooperam com a empresa e já licenciaram a ela seus direitos digitais.

Os consumidores poderão comprar livros eletrônicos diretamente do Google ou outras lojas online, como a Amazon.com ou a Barnesandnoble.com. O Google armazenará o conteúdo dos livros eletrônicos e o abrirá a buscas.

Jennie Johnson, porta-voz do Google, disse que muitos dos detalhes do projeto, entre os quais os demais grupos de varejo online que participariam e se os livros digitais seriam legíveis no Amazon Kindle, ainda não foram decididos.

O Google também descartou a possibilidade de fabricar um aparelho de leitura.

"Não planejamos produzir um leitor eletrônico exclusivo de qualquer tipo," disse Tom Turvey, diretor de parcerias estratégicas do Google, a jornalistas, durante a Feira do Livro de Frankfurt.

O grupo de pesquisa de tecnologia Forrester antecipa que cerca de três milhões de leitores eletrônicos sejam vendidos este ano nos Estados Unidos, ante uma base anterior de cerca de um milhão, com a ajuda de preços mais baixos, mais conteúdo e uma melhor distribuição.

O Google Editions permitirá que o Google pela primeira vez fature com uma de suas empreitadas no ramo de livros --entre as quais há também um controvertido projeto para digitalizar e indexar dezenas de milhões de livros por meio de parcerias com bibliotecas.

Turvey informou que o Google pagaria às editoras 63 por cento da receita e ficaria com 37 por cento, quando vendesse livros eletrônicos diretamente aos consumidores. O Google já tem parceria com editoras para abrir o conteúdo de livros físicos a buscas e oferecê-los para venda via Web.