Microsoft e Google fecham acordos para busca no Twitter

quinta-feira, 22 de outubro de 2009 11:39 BRST
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO, 22 de outubro (Reuters) - A Microsoft e o Google fecharam acordos separados para garantir acesso em tempo real ao conteúdo do Twitter, um fenômeno da Web, o que intensifica sua batalha em um mercado de busca que o Google domina.

O Google e o Bing, o serviço de buscas lançado pela Microsoft cinco meses atrás, anunciaram acordos para acesso aos dados públicos armazenados pelo Twitter em tempo real, na quarta-feira, no mais recente sinal da escalada na concorrência entre os dois serviços de buscas.

Os acordos há muito aguardados devem elevar a eficácia e aumentar os atrativos dos resultados de busca, ao permitir que os usuários pesquisem em tempo real nos Tweets, ou mensagens de 140 caracteres que o Twitter hospeda em seu site.

Os dois anúncios destacam de que maneira os resultados em tempo real de buscas estão se tornando um campo de batalha decisivo para o setor.

A Microsoft anunciou seu acordo com o Twitter e ofereceu uma demonstração do produto de buscas recém-lançado durante a conferência Web 2.0, em San Francisco, na manhã de quarta-feira.

Horas mais tarde, o Google anunciou em seu blog um acordo semelhante, e prometeu que os Tweets seriam incorporados aos seus resultados de buscas "nos próximos meses."

As empresas não revelaram os termos financeiros dos acordos. A Microsoft também anunciou acordo para incluir conteúdo da rede social Facebook em seus resultados de busca, na quarta.

Perguntada sobre a coincidência de data entre os anúncios, Marissa Mayer, vice-presidente de produtos de busca do Google, disse à Reuters que acordos entre empresas de rápido crescimento como o Google e o Twitter podem demorar a ser negociados.

"Não é algo que aconteça em escala de horas, mas sim em escala de meses," ela disse. O acréscimo do conteúdo do Twitter preencherá "uma lacuna crítica" nos resultados do Google.

"Sempre que surgem novos dados, e com crescimento rápido como o que estamos vendo no Twitter, o que importa é garantir que tenhamos o conteúdo, a fim de que possamos conduzir buscas nele para os nossos usuários."