Itália investiga ameaças de morte a Berlusconi no Facebook

quinta-feira, 22 de outubro de 2009 14:09 BRST
 

Por Philip Pullella

ROMA (Reuters) - Autoridades italianas iniciaram uma investigação sobre grupos no Facebook chamados "Vamos Matar Berlusconi", afirmando que as acusações virtuais podem se tornar um ataque real contra o primeiro-ministro.

Há pelo menos três páginas com o título em italiano "Uccidiamo Berlusconi" no site de relacionamentos, com um total de 16.540 membros. Cada um deles traz uma foto de Silvio Berlusconi com um círculo vermelho e uma linha diagonal cruzando o rosto do premiê italiano.

"Esses grupos fomentam o ódio por Berlusconi, eles pedem o assassinato dele... Espero que os magistrados cumpram suas obrigações", disse o ministro da Justiça italiano, Angelino Alfano.

De acordo com a mídia, a polícia italiana considera bloquear o primeiro dos sites, que entrou no ar no ano passado e cujo número de membros cresceu nos últimos meses, enquanto escândalos na vida pessoal de Berlusconi colocaram-no no centro de uma polêmica nacional.

A Suprema Corte italiana tirou este mês a imunidade do primeiro-ministro, abrindo caminho para a continuidade dos processos que acusam o político e magnata da mídia de corrupção.

"INSANO"

No entanto, mesmo líderes da oposição como o chefe do Partido Democrático, Dario Franceschini, concorda que o Facebook, cuja sede fica na Califórnia, deveria tirar as ameaças do ar.

"Isso é insano", disse Franceschini.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo do primeiro-ministro da It&aacute;lia, Silvio Berlusconi. Nesta quinta-feira, autoridades italianas iniciaram uma investiga&ccedil;&atilde;o sobre grupos no Facebook chamados "Vamos Matar Berlusconi", afirmando que as acusa&ccedil;&otilde;es virtuais podem se tornar um ataque real contra o premi&ecirc;. REUTERS/Tony Gentile</p>