Konica Minolta eleva meta de corte de custos para 2009/10

sexta-feira, 23 de outubro de 2009 13:05 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - A fabricante de equipamentos para escritório Konica Minolta, prejudicada pela queda na demanda europeia por impressoras, vai fazer pelo menos mais cinco bilhões de ienes (54,44 milhões de dólares) em cortes de custos para preservar sua lucratividade, informou um importante executivo da empresa.

A japonesa Konica Minolta informou em comunicado na sexta-feira que reduziu sua projeção de lucro operacional anual em 24 por cento, devido à demanda lenta por impressoras multifuncionais (MFP) na Europa.

As multifuncionais tipicamente combinam funções de copiadora, impressora, scanner e fax em uma mesma máquina.

"Conseguimos cortes de custos superiores aos planejados originalmente, no primeiro semestre fiscal (até o final de setembro), e agora estamos planejando 38 bilhões de ienes em cortes de custos para o ano completo", disse Shoei Yamana, executivo sênior do grupo, em entrevista à Reuters.

A empresa havia anunciado anteriormente uma meta de corte de 33 bilhões de ienes, no ano fiscal que se encerra em março.

"Na verdade, planejamos ir ainda mais longe, com uma redução nos custos de distribuição, aquisição e outros", disse Yamana.

Apesar de uma revisão para menos em suas projeções anuais, a Konica Minolta provavelmente vai registrar seu primeiro lucro trimestral em três trimestres, no período julho-setembro, e a empresa continua no caminho da recuperação, porque existe demanda saudável por multifuncionais novas.

"Vimos uma virada do mercado em termos de lucratividade, na passagem do primeiro para o segundo trimestre", afirmou o executivo.

A Konica Minolta informou em seu comunicado que o lucro operacional do grupo provavelmente ficou em 9,7 bilhões de ienes no segundo trimestre do ano fiscal, encerrado em setembro, ante prejuízo de 589 milhões de ienes no trimestre precedente.   Continuação...