Redes de celular congestionadas geram mercado para equipamentos

segunda-feira, 26 de outubro de 2009 18:29 BRST
 

Por Sinead Carew

CHICAGO (Reuters) - Cair a linha durante uma ligação pode ser irritante para qualquer usuário de celular, mas as fabricantes de equipamento de rede e as operadoras estão lucrando com as redes de celular congestionadas.

Smartphones como o iPhone, da Apple, que permitem baixar desde jogos a preços de ações, estão usando muita banda nas redes de celular, levando as operadoras norte-americanas a renovar seus equipamentos de conexão a cabo de banda larga para as torres de transmissão.

O mercado de equipamentos para essas conexões deve dobrar para 10,9 bilhões de dólares em 2013 em comparação com os 4,6 bilhões de 2008, segundo pesquisa da Infonetics.

Isso irá gerar novas áreas de crescimento para fabricantes de equipamento de rede como Alcatel Lucent, Ciena, e Nokia Siemens, uma joint venture entre Nokia e Siemens.

O evento do setor de telecomunicações Supercomm, realizado em Chicago na semana passada, atraiu muitas operadoras e fabricantes de equipamentos para discutir novas possibilidades no setor.

"Vimos neste evento muita demanda por equipamentos para conexões óticas", disse a presidente da Nokia Siemens na América do norte, Sue Spadley.

Operadoras como a Verizon Wireless e a AT&T estão investindo em suas conexões, substituindo fios antigos de cobre por conexões mais rápidas, de fibra ótica, nos mercados onde têm tanto redes a cabo quanto wireless.

Segundo Spradley, o mercado de telefonia celular norte-americano tem uma grande necessidade de renovação de seus equipamentos, uma vez que as operadoras querem evitar congestionamentos de redes de dados, cada vez mais populares.

Usuários de iPhone, que tendem a baixar muito mais dados no celular que donos de aparelhos comuns, têm criticado a baixa velocidade das conexões de dados da empresa, que já anunciou a renovação de seus equipamentos.