Investidores asiáticos em PCs querem surpresas nos resultados

terça-feira, 27 de outubro de 2009 10:25 BRST
 

Por Kelvin Soh

TAIPEI (Reuters) - Com a recuperação já em curso no mercado de computadores pessoais, os investidores estão ansiosos para determinar se algumas empresas asiáticas serão capazes de manter suas margens de lucro enquanto ampliam suas vendas diante das rivais mundiais.

A taiuanesa Acer, que superou a Dell e se tornou a segunda maior fabricante mundial de computadores no segundo trimestre, propelida pela alta na venda de netbooks de baixo custo, até o momento foi a clara vencedora.

Os analistas antecipam que a Lenovo, rival de menor porte que é o quarto maior fabricante mundial de computadores, saia do vermelho depois de três trimestres consecutivos de prejuízo, com a ajuda de um plano ambicioso de corte de custos e em função da crescente demanda por seus produtos na China, o mercado de origem da empresa.

"Em termos de fundamentos, as coisas vão bem para os fabricantes de computadores, cujas receitas tipicamente atingem seu ponto mais alto nesta época do ano", disse Robyn Hsu, que administra ativos de mais de 28 bilhões de dólares de Taiwan (867 milhões de dólares) no fundo taiuanês Capital Investment Trust.

"A grande questão no momento é determinar se esses ganhos já foram incorporados à formação de preços das ações", disse Hsu, cuja carteira inclui ações relacionadas ao setor de computadores.

As ações da Lenovo subiram em 120 por cento até agora este ano, superando a alta de 50 por cento no índice de referência Hang Seng. As ações da Acer tiveram alta de mais de 90 por cento, superando os 70 por cento de avanço do principal índice de Taiwan.

Analistas afirmaram que fabricantes terceirizadas de laptops como Quanta e Compal, que produzem máquinas para marcas de ponta como HP e Dell, também devem reportar resultados robustos antes da temporada de festas do final do ano.