Motorola prevê resultado melhor do que o esperado no 4o tri

quinta-feira, 29 de outubro de 2009 11:20 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A Motorola anunciou nesta quinta-feira uma projeção melhor do que a esperada para o resultado no trimestre corrente, quando começará a vender dois novos celulares com o software Google Android com a esperança de retomar o terreno perdido para o iPhone.

A Motorola também ampliou seu plano de corte de custos neste ano, em 100 milhões de dólares, para 1,9 bilhão de dólares.

Após surpreender Wall Street com lucro no terceiro trimestre, a Motorola projetou intervalo de ganho por ação no quarto trimestre com ponto médio 2 por cento acima das expectativas dos analistas.

"No terceiro trimestre, o crescimento foi sobretudo conduzido pela unidade de negócios corporativos e a contínua racionalização de custos na unidade de aparelhos celulares", afirmou o analista da Avian Securities Matthew Thornton.

A Motorola anunciou lucro de 12 milhões de dólares no terceiro trimestre, ou 0,01 dólar por ação, comparado a prejuízo de 397 milhões de dólares, ou 0,18 dólar por ação, um ano antes.

Excluindo itens extraordinários, a Motorola teve lucro de 0,02 dólar por ação, comparado com a projeção média dos analistas que apontava para o ponto de equilíbrio, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita recuou 27 por cento para 5,45 bilhões de dólares, comparada a estimativas de Wall Street que apontavam 5,54 bilhões de dólares.

A companhia, que vem perdendo terreno no mercado de celulares há mais de dois anos, exportou 13,6 milhões de unidades no trimestre, comparado a 25,4 milhões no mesmo intervalo do ano passado.

Embora o volume tenha ficado abaixo das expectativas de embarque do analista Thornton, de 14 milhões de celulares, ele disse que os investidores deverão estar mais interessados nas perspectivas da companhia para o trimestre corrente, quando vendas de novos aparelhos são impulsionadas.

O anúncio se segue ao lançamento de dois novos celulares baseados no sistema Android, do Google, sobre o qual a companhia reorganiza todo o seu negócio de celulares.

(Reportagem de Sinead Carew)

 
<p>A Motorola, com sede no Arizona, ampliou seu plano de corte de custos em 100 milh&otilde;es de d&oacute;lares. REUTERS/Joshua Lott</p>