Acionistas da GVT aprovam retirada de "poison pill" do estatuto

terça-feira, 3 de novembro de 2009 15:02 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os acionistas da GVT aprovaram por unanimidade nesta terça-feira a retirada do estatuto da companhia da proteção da dispersão da base acionária, conhecida como "poison pill".

A retirada da "poison pill" --mecanismo para evitar que uma companhia aberta seja alvo de ofertas não solicitadas de aquisição-- era pré-requisito para que a Telefónica, por meio da subsidiária brasileira Telesp, seguisse adiante com sua oferta de compra da GVT por 48 reais por ação.

O grupo francês de mídia Vivendi, também interessado na GVT, também condicionava a realização de uma oferta de compra da empresa brasileira de telecomunicações à retirada da "poison pill" do estatuto.

A Vivendi, porém, ainda não formalizou uma proposta pela GVT, como fez o grupo espanhol.

(Reportagem de Cesar Bianconi)