Skype será independente, para o melhor ou para o pior

segunda-feira, 9 de novembro de 2009 10:46 BRST
 

Por Sinead Carew

NOVA YORK, 9 de novembro (Reuters) - Agora que o eBay superou um sério obstáculo em seus esforços para vender o Skype, o serviço de telefonia via Web precisa provar que consegue prosperar sozinho.

Desde sua criação, seis anos atrás, o Skype criou uma base de mais de 520 milhões de usuários registrados que utilizam o serviço gratuito via Web para comunicação de voz, vídeo ou texto. No último trimestre apenas, 40 milhões de novos usuários foram registrados.

Ainda assim, o Skype enfrenta certos desafios. Um problema é a crescente concorrência de outros serviços de destaque, como o Google Voice, do Google.

Outra questão, talvez ainda mais séria, é que os consumidores cada vez mais usam celulares, em lugar de linhas fixas, para comunicação. Para o Skype, mais usado em computadores de mesa, isso significa a necessidade de realizar avanços rápidos no segmento de telefonia móvel.

Mas caso o Skype deseje se manter relevante, terá de fazê-lo sem o apoio de sua matriz, o eBay, que está vendendo uma grande participação no serviço a um grupo de investidores de capital fechado. Um processo que ameaçava torpedear o negócio foi resolvido por acordo na sexta-feira.

Por trás da venda está a ideia de que o eBay possa retornar ao seu negócio central --serviços de leilão e pagamentos online-- sem sofrer as distrações derivadas de administrar um serviço de telefonia.

O Skype, por sua vez, não terá de responder a uma grande empresa, que pode ter diferentes objetivos estratégicos, e será capaz de se concentrar em suas próprias perspectivas de crescimento.

"Isso muda as perspectivas", disse Marc Andreessen, co-fundador do grupo de investimento Andreessen Horowitz, que estará entre os acionistas do Skype quando o negócio for concluído.   Continuação...