Policial russo é demitido por acusação de corrupção no YouTube

segunda-feira, 9 de novembro de 2009 20:25 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - Um policial russo foi demitido no domingo após fazer apelo ao primeiro-ministro Vladimir Putin em vídeo no YouTube acusando seus oficiais de corrupção, alegação que as autoridades contestam, segundo informam agências de notícias.

O policial da cidade portuária de Novorossiisk, no Mar Negro, postou o vídeo na semana passada acusando seus superiores de forçarem-no a trabalhar nos fins de semana e de investigar crimes imaginários, além de impedi-lo de pedir indenização por uma lesão.

"Quero te mostrar, de dentro, como é a vida de policiais em toda a Rússia (...) a ignorância, a grosseria, o descuido, onde policiais morrem por culpa de seus chefes estúpidos", disse Alexei Dymovsky no vídeo, postado no YouTube e também em seu site pessoal na Internet.

Após ser visto por quase 200 mil pessoas no YouTube e o vídeo ser noticiado em diversos veículos, o ministro do Interior, Rashid Nurgaliyev, responsável pela polícia no país, respondeu por meio de um porta-voz no domingo prometendo investigar as acusações de Dymovsky.

A investigação começaria nesta segunda-feira e os resultados seriam apresentados a Putin e ao presidente Dmitry Medvedev, afirmou o porta-voz, Valery Gribakin, segundo as agências ITAR-TASS e RIA.

Duas horas depois, no entanto, as mesmas agências, citando o mesmo porta-voz, informavam que a investigação já havia sido concluída e que o policial foi demitido "por difamação e ações que mancham a honra" da força policial.

Em entrevista à emissora de rádio Ekho Moskvy, Dymovsky disse acreditar que foi seguido em seu carro e que mandaria sua esposa e filha para Moscou por razões de segurança.

(Reportagem de Conor Humphries)