Retração do mercado de celulares chega ao fim no 3o tri--Gartner

quinta-feira, 12 de novembro de 2009 14:08 BRST
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE, 12 de novembro (Reuters) - A retração no mercado de telefones celulares chegou ao fim no terceiro trimestre, ajudada por queimas de estoques de aparelhos e por aumento nas vendas do chamado "mercado cinza" em países como a China, disse a empresa de pesquisa Gartner, nesta quinta-feira.

As vendas de celulares tinham registrado uma forte queda no início deste ano, com os consumidores do mundo todo cortando gastos devido à depressão econômica global.

No terceiro trimestre, o volume de vendas de celulares teve um aumento de 0,1 por cento. Para o quarto trimestre, o Gartner espera um crescimento mais forte, com as vendas de celulares em 2009 quase se equiparando às de 2008.

"Muitos aparelhos vão chegar ao mercado em tempo para o Natal, e as operadoras vão promover incentivos para os consumidores durante o período de festas de fim de ano", disse a analista do Gartner, Carolina Milanesi.

Milanesi espera que o volume de vendas de dispositivos móveis cresça de 5 a 8 por cento no ano que vem, mas mais impulsionada pelo crescimento do mercado cinza. A empresa esperava anteriormente queda de cerca de quatro por cento no volume.

A maioria das grandes fabricantes de aparelhos móveis não vai se beneficiar completamente do crescimento já que, somente neste ano, cerca de 150 milhões de telefones serão produzidos pelo mercado cinza por empresas chinesas não-autorizadas, segundo o Gartner.

Enquanto isso, a LG Electronics, terceira maior fabricante de celulares do mundo, deve vender neste ano 117 milhões de telefones.

A maioria dos celulares do mercado cinza usam chips da Mediatek. Alguns dos aparelhos são cópias de modelos de grandes fabricantes, utilizando nomes como "Mokia", segundo o Gartner.

 
<p>Celular Droid, da Motorola Inc, &eacute; exibido em Nova York. A retra&ccedil;&atilde;o no mercado de telefones celulares chegou ao fim no terceiro trimestre, ajudada por queimas de estoques de aparelhos e por aumento nas vendas do chamado "mercado cinza" em pa&iacute;ses como a China, disse a empresa de pesquisa Gartner, nesta quinta-feira.</p>