Lucro do UOL recua 17% no 3o tri, receita com publicidade cresce

sexta-feira, 13 de novembro de 2009 10:38 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O portal e provedor de acesso à Internet UOL anunciou no final da quinta-feira que seu lucro líquido do terceiro trimestre recuou 17 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, afetado em parte por um aumento em despesas com vendas.

A empresa divulgou lucro líquido de 20,2 milhões de reais para os três meses encerrados em setembro ante o resultado de 24,3 milhões de um ano antes.

As receitas com publicidade somaram 112,7 milhões de reais no terceiro trimestre, representando crescimento de 54 por cento ante os 73,3 milhões do mesmo período do ano passado.

Mas as despesas com vendas saltaram 51 por cento, para 140 milhões de reais, impulsionadas por aumento de equipes e marketing de produtos lançados nos últimos anos. "Houve também um acréscimo nas despesas com devedores duvidosos, decorrente do acréscimo de vendas de produtos mais suscetíveis a perdas de crédito", informa o UOL no balanço.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) teve alta de 14 por cento no período, para 33,1 milhões de reais. A margem atingiu 19 por cento, um decréscimo de um ponto percentual para o mesmo período de 2008.

Segundo o UOL, "os principais fatores que contribuíram para o aumento do Ebitda no trimestre foram o crescimento das receitas como um todo, assim como a redução dos custos de serviços prestados".

O número de assinantes pagantes de banda larga, que são de maior rentabilidade que os de banda estreita, cresceu 17 por cento sobre o terceiro trimestre de 2008, para 1,31 milhão. A base total de assinantes do UOL somou 1,81 milhão, avançando 2 por cento sobre o terceiro trimestre de 2008.

Esse aumento "contribuiu para que essa linha de receitas não apresentasse diminuição, mesmo em um cenário de redução do ticket médio", divulgou a empresa no balanço.

A receita líquida do UOL cresceu 21 por cento, para 174,4 milhões de reais. Os ganhos com assinaturas se mantiveram quase estáveis no período, ficando em 130,3 milhões de reais.

A empresa encerrou setembro com um declínio de 2 por cento no número de páginas vistas, mas um aumento de 17 por cento no volume de visitantes únicos.

(Por Mariane Pinho)