Dois programadores de Madoff são presos por participar em fraude

sexta-feira, 13 de novembro de 2009 17:35 BRST
 

Por Grant McCool

NOVA YORK (Reuters) - Dois programadores de computador forneceram suporte técnico para falsificar documentos e registros de compra e venda para o fraudador Bernard Madoff, além de terem aceitado dinheiro para não denunciarem o enorme esquema e ajudar a mantê-lo, afirmaram autoridades norte-americanas.

Jerome O'Hara, de 46 anos, and George Perez, de 43 anos, foram presos pelo FBI em casa na manhã desta sexta-feira, acusados de conspiração por falsificar registros das unidades de investimento e corretora da Bernard L. Madoff Investment Securities, em Nova York.

"Os códigos de computador e algoritmos randômicos supostamente desenvolvidos por eles serviam para enganar investidores e reguladores, escondendo os crimes de Madoff", disse o procurador federal Preet Bharara. "Eles foram formalmente acusados por seu papel na fraude de Madoff, e a investigação continua em andamento."

Madoff foi sentenciado a 150 anos de prisão em 29 de junho. No dia seguinte, fontes afirmaram que o FBI esperava que até dez outras pessoas ainda fossem formalmente acusadas por participar na fraude de quase 65 bilhões de dólares que durou várias décadas.

Milhares de investidores ao redor do mundo foram afetados pelo esquema, que foi a maior fraude de investimentos de Wall Street, em que seus investidores mais antigos recebiam o dinheiro aplicado pelos clientes mais novos.

O'Hara começou a trabalhar para Madoff em 1990, e Perez em 1991. Eles ainda trabalhavam com ele quando o antigamente respeitado financista foi preso em 11 de dezembro de 2008.

Não foi possível localizar advogados de O'Hara e Perez para comentar o caso.