Missão de ônibus espacial vai estender vida da estação espacial

segunda-feira, 16 de novembro de 2009 12:30 BRST
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Flórida (Reuters) - O ônibus espacial Atlantis deve ser lançado nesta segunda-feira em uma das missões finais para equipar a Estação Espacial Internacional, de modo que a estação possa continuar em órbita muito tempo depois de os ônibus espaciais serem aposentados.

A decolagem do Atlantis e de seus seis tripulantes na última missão do ano do ônibus espacial está prevista para as 17h28 (horário de Brasília) do Centro Espacial Kennedy, na Flórida. Os serviços meteorológicos preveem 70 por cento de chances de que as condições do tempo estejam favoráveis para o lançamento.

A Nasa pretende encerrar no próximo ano o programa de ônibus espaciais, lançado há 30 anos, em função de preocupações de longa data com a segurança e os custos ligados à manutenção e os voos do Atlantis e dos outros dois ônibus espaciais, Discovery e Endeavour.

O programa de ônibus espaciais custa à Nasa cerca de 5 bilhões de dólares por ano e já provocou a morte de 14 astronautas. A primeira tripulação de sete astronautas morreu em acidente ocorrido durante o lançamento de um ônibus em 1986, e a segunda morreu durante tentativa de aterrissagem em 2003, devido a uma falha no escudo anticalor do aparelho.

A agência espacial norte-americana vem trabalhando para substituir os ônibus espaciais por uma espaçonave capsular, parcialmente reutilizável, chamada Orion, para levar tripulantes para a Lua e outros destinos no sistema solar, além de para a estação espacial, que orbita a Terra a 360 quilômetros de altitude.

Projeto de 100 bilhões de dólares que reúne 16 países e está em construção há mais de uma década, a estação está prevista para ficar pronta em 2010. Após a missão do Atlantis, faltarão outras cinco missões para concluir a construção e o equipamento da estação.

O Atlantis está carregado com cerca de 13.610 quilos de equipamentos. É um volume grande demais para ser transportado pelas naves de carga russas, europeias e japonesas que vão manter a estação abastecida de alimentos, combustível e outros suprimentos depois de os ônibus espaciais serem aposentados.

 
<p>Os astronautas Robert Satcher (E) e Leeland Melvin se cumprimentam enquanto se preparam para o lan&ccedil;amento do &ocirc;nibus espacial Atlantis nesta segunda-feria (16 de novembro), no Centro Espacial Kennedy, na Fl&oacute;rida. Essa ser&aacute; uma das miss&otilde;es finais para equipar a Esta&ccedil;&atilde;o Espacial Internacional, de modo que a esta&ccedil;&atilde;o possa continuar em &oacute;rbita muito tempo depois de os &ocirc;nibus espaciais serem aposentados. REUTERS/NASA TV</p>