UE apresenta acusações contra suposto cartel de TVs e monitores

quinta-feira, 26 de novembro de 2009 11:33 BRST
 

BRUXELAS, 26 de novembro (Reuters) - A Comissão Europeia anunciou na quinta-feira que havia enviado uma acusação formal, conhecida como "declaração de objeções", a diversas companhias supostamente envolvidas em um cartel de fabricantes de tubos de raios catódicos.

A Comissão, que serve como autoridade antitruste para a União Europeia e seus 27 países membros, não identificou as empresas envolvidas.

O órgão executivo europeu anunciou que o caso deriva de inspeções executadas em 2007 nas instalações de alguns fabricantes de tubos de raios catódicos, entre os quais a japonesa Panasonic e a sul-coreana Samsung SDI.

O grupo holandês de eletrônica Philips Electronics anunciou ter recebido a declaração de objeções da Comissão, e que a estudará em detalhes.

Um porta-voz da Samsung SDI afirmou que a empresa ainda não havia recebido o documento e não quis acrescentar comentários.

As autoridades de defesa da concorrência da Europa e da Ásia investigaram as empresas por suspeita de manipulação de preços, em 2007. A Comissão alegou, então, que havia a suspeita de que as companhias tivessem violado as normas antitruste da União Europeia quanto a cartéis e práticas de negócios restritivas.

Os tubos de raios catódicos são usados em TVs e monitores de computador, mas seu mercado encolheu com o advento das telas estreitas e planas.

O órgão executivo da União Europeia, que pode impor a companhias multas de até 10 por cento de seu faturamento anual em caso de violação de leis de proteção da competição, informou que o envio das acusações é um dos estágios formais da investigação e que isso não constitui um pré-julgamento sobre o desfecho do caso.