Medidas agressivas devastariam Telecom Italia, diz presidente

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009 13:34 BRST
 

ROMA, 14 de dezembro (Reuters) - O presidente-executivo da Telecom Italia, Franco Bernabe, disse no domingo estar resistindo à pressão para adotar medidas extraordinárias, como uma cisão da rede fixa, afirmando que elas seriam "devastadoras" para a empresa afundada em dívidas.

Barnabe, que persistiu com uma cautelosa estratégia para reduzir as dívidas e custos, tem sido pressionado por alguns investidores e parlamentares italianos a levar uma estratégia agressiva para retomar o crescimento na quinta maior operadora de telefonia da Europa.

O executivo, que assumiu como presidente-executivo no fim de 2007, enfrenta também pedidos de parlamentares para realizar uma cisão na rede de telefonia fixa para ajudar no desenvolvimento da banda larga de alta velocidade pela Itália.

Um representante do governo também pediu no mês passado por uma estratégia industrial "forte" na Telecom Italia.

"Todas as pressões em mim para uma cisão, operações financeiras extraordinárias, são pressões que rejeito", disse Bernabe a uma televisão italiana. "Porque eu acredito que elas serão sérias e devastadoras para o potencial da empresa no futuro".

Segundo ele, a banda larga continua parte importante da estratégia da empresa e a Telecom Italia planeja investir 3 bilhões de euros nos próximos três anos em seu desenvolvimento.