LG define meta para TVs 3D e vai oferecer nova linha em 2010

terça-feira, 15 de dezembro de 2009 10:57 BRST
 

Por Rhee So-eui

SEUL, 15 de dezembro (Reuters) - A LG Electronics, segunda maior fabricante mundial de televisores em receita de marca, estabeleceu uma meta agressiva para televisores 3D, em um esforço para criar uma posição de liderança em um mercado emergente no qual a expectativa é de que a concorrência esquente.

Os televisores digitais 3D, que empregam imagens em dupla camada e vidros especiais para iludir os espectadores e levá-los a perceber imagens como tridimensionais, devem se tornar o próximo campo de batalha para os principais fabricantes de televisores, entre os quais Samsung Electronics, LG e os rivais japoneses Sony e Panasonic.

A LG pretende vender 400 mil televisores 3D em 2010 e 3,4 milhões deles em 2011, anunciou a empresa sul-coreana em entrevista coletiva na terça-feira.

Ela planeja revelar uma linha completa de televisores 3D com novas melhoras tecnológicas, no segundo semestre do ano que vem, direcionando-os aos consumidores de varejo. No momento, a LG oferece um televisor 3D de 47 polegadas, vendido em geral diretamente a empresas, devido ao seu preço elevado.

Alguns analistas ainda demonstram cautela sobre o segmento emergente, mencionando a falta de conteúdo em 3D, cujos custos de produção são 50 por cento mais altos que os de produções convencionais.

"As vendas de TVs 3D e o conteúdo 3D andarão de mãos dadas. Os fornecedores de conteúdo 3D relutarão em ampliar sua produção antes que seja vendido certo número de televisores 3D, e os televisores não venderão bem a não ser que haja conteúdo suficiente disponível", disse J. M. Hong, analista da Kiwoon Securities.

A meta da LG para televisores 3D no ano que vem representa proporção baixa de seu total de vendas de televisores. A expectativa da empresa é de vendas de 25 milhões de televisores em 2010.

O conglomerado de eletrônica e entretenimento Sony deve aproveitar sua força no conteúdo ao lançar seus primeiros televisores 3D, no ano que vem. A empresa informou que sua meta é que os TVs três dimensões respondam por até 50 por cento de seus embarques totais de aparelhos de televisão no ano fiscal que se encerrará em março de 2013.