UE aceita oferta da Microsoft sobre browser e encerra disputa

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009 11:39 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades de defesa da competição na União Européia aceitaram nesta quarta-feira oferta da Microsoft para permitir que os usuários de computadores na Europa possam escolher programas de navegação da Internet rivais da empresa, encerrando uma disputa que durava uma década sem multar novamente a companhia.

Até o momento, a Comissão Europeia impôs multas totalizando 2,44 bilhões de dólares à gigante norte-americana de software por violar leis antitruste da UE.

"Milhões de europeus se beneficiarão desta decisão tendo o poder de escolha sobre qual browser irão usar", afirmou a comissária de concorrência, Neelie Kroes, em comunicado.

Ela disse que o compromisso da empresa é um incentivo para empresas de browsers inovarem e oferecerem melhores produtos no futuro.

O compromisso da Microsoft será válido na área econômica europeia por cinco anos, segundo a Comissão.

Em janeiro, a executiva da União Europeia acusou a Microsoft de tentar prejudicar os concorrentes embutindo o Internet Explorer no Windows, minando a inovação e reduzindo a escolha do cliente.

A acusação começou com uma queixa da Opera, produtora norueguesa de programas de navegação pela Web.

O Internet Explorer da Microsoft é usado por 56 por cento do tráfego global de Internet, o Firefox da Mozilla possui cerca de 32 por cento e o Opera 2 por cento, logo a frente dos browsers do Google e da Apple, segundo a empresa de análise StatCounter.

 
<p>A comiss&aacute;ria de concorr&ecirc;ncia europeia Neelie Kroes fala a jornalistas na sede da Comiss&atilde;o Europeia, em Bruxelas, 16 de dezembro de 2009. REUTERS/Thierry Roge</p>