Google cumprirá ordem de tribunal suíço quanto a Street View

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 11:32 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O Google cumprirá uma decisão judicial esperada na Suíça sobre a possível invasão de privacidade praticada por seu serviço Street View ao mostrar rostos de transeuntes e números de placas de automóveis, anunciaram a empresa e as autoridades suíças.

A empresa foi acusada de não obscurecer essas imagens sensíveis de forma suficiente, em seu aplicativo de mapeamento fotográfico, e de posicionar câmeras nos veículos de filmagem em uma altura que permite que elas observem por sobre cercas, arbustos e muros, e registrem imagens de propriedades privadas.

"O Google assume o compromisso de cumprir a decisão final de um tribunal suíço e de implementá-la também para imagens que já tenham sido transmitidas para fora da Suíça", anunciou o comissário federal de proteção a dados e informações suíço, Hanspeter Thuer, em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

O Street View começou a operar na Suíça na metade de agosto, depois de ter causado controvérsia no Reino Unido e despertado preocupações quando veículos equipados com câmeras periscópicas começaram a registrar imagens na Alemanha este ano.

O Google poderá continuar fotografando as ruas suíças desde que notifique com pelo menos uma semana de antecedência onde as fotos serão tiradas, mas não estará autorizado a exibir essas fotos na Internet até a decisão final, disse Thuer.

"Estamos satisfeitos por termos chegado a esse acordo, sob o qual podemos continuar a fazer fotos para o Street View", disse o assessor jurídico do Google para questões de privacidade, Peter Fleischer.

"Mas não colocaremos online novas imagens do Street View até que a decisão do tribunal administrativo federal seja anunciada", disse.

Thuer encaminhou a questão ao tribunal administrativo federal suíço em novembro, alegando que o Google não havia cumprido a maioria de suas recomendações no que tange à proteção da privacidade pessoal.

O Google havia anunciado anteriormente que não reduziria a altura das câmeras de seus veículos na Suíça. No Japão, foi o que a empresa fez, mas apenas para preservar a qualidade de imagem, porque as ruas são mais estreitas e as casas ficam mais próximas.

Abaixar as câmeras causa outros problemas, porque as aproxima dos rostos das pessoas, disse a empresa, acrescentando que está sempre trabalhando para melhorar o software que automaticamente distorce a imagem de rostos e placas de automóveis.

(Por Jason Rhodes)