Hacker alega tipo de autismo em busca de sentença mais amena

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 16:53 BRST
 

BOSTON (Reuters) - Um dos hackers mais famosos do mundo alega que pode ter um tipo de autismo e pediu ao juiz que seja complacente na sentença, em julgamento por sua participação no planejamento de um dos maiores casos de roubo de identidade dos Estados Unidos.

O juiz do tribunal federal de Boston adiou a sentença de Albert Gonzalez por três meses, para que os advogados tivessem tempo para analisar a alegação do hacker de que sofre de síndrome de Asperger.

A defesa de Gonzalez contratou um psiquiatra que determinou que o comportamento criminal do hacker "é consistente com a descrição da síndrome de Asperger" e de "vício de Internet", segundo documentos enviados ao tribunal.

A síndrome de Asperger é uma forma mais branda de autismo, em que os interesses do paciente por coisas específicas chega a ser quase obsessivo, segundo a Sociedade de Autismo.

De acordo com a acusação, Gonzalez teria liderado um grupo de hackers que invadiu sistemas de computador e roubou mais de 170 milhões de números de cartões de crédtio e débito da processadora de dados Heartland Payment Systems, além das varejistas TJX Cos, BJ's Wholesale Club e Barnes & Noble.

Gonzalez, ex-informante do governo, confessou sua participação no crime, mas afirma que não foi o líder dos ataques.

Ele enfrenta uma sentença de prisão de 15 a 25 anos e teve confiscados 1,1 milhão de dólares em dinheiro, um condomínio em Miami, uma pistola Glock e vários computadores, segundo documentos do tribunal.

O advogado de Gonzalez, Martin Weinberg, informou que ele está pedindo pena mínima porque um psiquiatra determinou que seu cliente sofre de "capacidade reduzida".