China vai exigir registro de nome de domínio na Internet

terça-feira, 22 de dezembro de 2009 10:44 BRST
 

Por Lucy Hornby e Yu Le

PEQUIM, 22 de dezembro (Reuters) - A China divulgou uma regulamentação sobre a Internet, incluindo o que parece ser um esforço para criar uma "lista branca" de sites aprovados que pode deixar a maior parte da Internet fora do acesso dos internautas chineses.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação ordenou que as instituições de gerenciamento de domínio e provedores de serviço de Internet apertem o controle sobre os registros de nomes de domínio, em um plano de três fases divulgado em seu site (www.miit.gov.cn).

"Nomes de domínio que não foram registrado não serão resolvidos ou transferidos", disse o MIIT, em um plano de ação para "aprofundar mais" uma campanha corrente contra a pornografia que resultou em um aperto significativo nos controles da Internet na China.

Permitir somente o acesso de sites registrados na lista daria às autoridades chinesas muito mais controle sobre a Web no país, mas também bloquearia milhões de sites completamente inócuos.

As regras não especificam se a nova medida se aplica a sites estrangeiros, mas a mídia local afirma que há o risco de que sites estrangeiros não registrados possam também ser bloqueados.

"Se algum site legal estrangeiro não possa ser acessado por não ter sido registrado junto ao MIIT, seria uma pena para a Internet, que foi feita para conectar o mundo todo", publicou o jornal Beijing News, nesta terça-feira.

Os controles da Internet na China atualmente seguem o esquema de lista negra, nos quais os censores bloqueiam sites assim que os descobrem. Em meados do ano, o MIIT tentou exigir que todos os novos computadores chineses sejam lançados com o software de filtragem Green Dam, mas acabou recuando parcialmente do plano depois de reclamações internacionais.