Rússia vai processar policial que usou YouTube para denúncias

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009 12:10 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - Um antigo policial na Rússia que acusou importantes autoridades de corrupção em uma série de vídeos sofrerá processo por abuso de cargo, informaram investigadores russos na segunda-feira.

Alexei Dymovsky, antigo major na polícia russa, se tornou um nome conhecido no país ao longo deste ano ao utilizar o YouTube para apelar ao primeiro-ministro Vladimir Putin que combatesse a corrupção policial.

Um processo criminal será aberto contra ele por "fraude cometida mediante o abuso de sua posição oficial", de acordo com um comunicado do comitê de investigação da promotoria russa. O texto não oferecia detalhes adicionais.

Dymovsky, que trabalhava para a polícia no porto de Novorossiisk, no Mar Negro, apelou a Putin por medidas de restrição contra superiores hierárquicos que, de acordo com ele, pressionavam subordinados a apresentar acusações contra pessoas inocentes de forma a atingir metas estatísticas.

"Quero demonstrar de dentro a ignorância, a brutalidade, a imprudência na vida da polícia russa, cujos integrantes morrem devido à burrice de seus superiores", declarou Dymovsky em um vídeo.

O clipe foi assistido mais de um milhão de vezes no YouTube.

Ele foi demitido depois de fazer o apelo. A polícia regional conduziu uma investigação depois que os vídeos foram lançados. Segundo as autoridades, os resultados não confirmam as alegações de Dymovsky.

A corrupção é endêmica na sociedade russa, e pesquisas mundiais repetidamente classificaram o país ex-soviético como um dos mais corruptos do mundo.

(Por Conor Sweeney)