Apple vence processo sobre alegadas perdas de audição por iPod

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009 12:06 BRST
 

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK, 31 de dezembro (Reuters) - Um tribunal federal rejeitou na quarta-feira um processo que tentava culpar a Apple por possível perda auditiva causada por seu tocador iPod.

O tribunal de São Francisco afirmou que os queixantes não foram capazes de mostrar que o uso do iPod apresenta um risco de perda auditiva por indução de ruído.

Jeff Friedman, advogado californiano representando os queixantes, não estava imediatamente disponível para comentar o caso. David Bernick, que representou a Apple, não teceu comentários. Um porta-voz da empresa não estava disponível para detalhes.

A Apple vendeu mais de 220 milhões de iPods desde seu lançamento em 2001. Ela dá um aviso em cada iPod em que pede que os usuários evitem danos auditivos ajustando o volume em níveis seguros.

Os queixantes, Joseph Birdsong e Bruce Waggoner, argumentaram que os fones do iPod são projetados para serem colocados fundo no canal do ouvido, o que aumenta o perigo de danos auditivos.

Eles também disseram que os iPods representam um risco por conta de sua falta de medidas de volume ou propriedades de isolamento de ruído, apesar de ser capaz de produzir som de até 115 decibéis.

O tribunal afirmou que os reclamantes mostraram formas que eles acreditam podem tornar o iPod mais seguro, mas não que ele é perigoso.

"No máximo, os queixantes alegaram um risco potencial de perda auditiva não para si, mas para outros usuários não identificados de iPod", colocou.

Joseph Birdsong e Bruce Waggoner procuravam indenizações e exigir que a Apple melhorasse seus fones de ouvido, além de testar os usuários de iPod para perda auditiva.

(Reportagem de Jonathan Stempel)

 
<p>Steve Jobs fala sobre o novo iPod Nano, em San Francisco. Um tribunal federal rejeitou na quarta-feira um processo que tentava culpar a Apple por poss&iacute;vel perda auditiva causada por seu tocador iPod.09/09/2009.REUTERS/Robert Galbraith</p>