Google lança smartphone próprio, o Nexus One

terça-feira, 5 de janeiro de 2010 18:48 BRST
 

MOUNTAIN VIEW, Califórnia (Reuters) - O Google revelou nesta terça-feira seu smartphone com capacidades de Internet e ferramentas que vão do reconhecimento de voz a uma interface 3D.

Conhecido por ser o maior mecanismo de buscas na Web, o Google chamou o aparelho de "supertelefone". A companhia venderá o celular inteligente diretamente aos consumidores.

O aparelho Nexus One marca a primeira incursão da companhia de 11 anos em projetar e vender um aparelho próprio voltado ao usuário final, e pode tornar o Google um desafiante viável para o popular iPhone, da Apple.

O novo celular também coloca o Google em concorrência direta com várias empresas de um mercado cada vez mais abarrotado de smartphones que inclui a Research in Motion, a Palm e a Nokia, além da própria Apple.

O Google venderá o Nexus One nos Estados Unidos em sua loja online por 179 dólares se em conjunto com um plano de serviço de dois anos da operadora móvel T-Mobile USA. Sem o plano, o preço do aparelho sobe para 529 dólares.

Executivos afirmaram que "em breve" o aparelho também funcionará nos EUA com planos da operadora Verizon Wireless e na Europa eventualmente por meio da Vodafone.

O Nexus One chega ao mercado pouco mais de dois anos após a entrada do Google no mercado de telefonia móvel, quando a empresa anunciou que desenvolveria um sistema operacional gratuito para smartphones. O software da Google, Android, é atualmente disponibilizado para mais de 20 aparelhos diferentes, incluindo modelos da Motorola e da Samsung Electronics.

O Google trabalhou com a fabricante de celulares HTC, de Taiwan, para desenvolver seu próprio telefone móvel, que usa um processador de 1 gigahertz da Qualcomm.

O Nexus One tem 11,5 milímetros de espessura e pesa 130 gramas. O aparelho terá uma tela de 3,7 polegadas sensível a toque e uma câmera fotográfica de 5 megapixels. O sistema operacional será a versão 2.1 do Android.

(Reportagem de Alexei Oreskovic)

 
<p>Demonstra&ccedil;&atilde;o do novo smartphone do Google, Nexus One. REUTERS/Robert Galbraith</p>