Picoprojetores são a próxima tendência nos celulares?

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010 10:19 BRST
 

Por Sinead Carew

LAS VEGAS, Estados Unidos (Reuters) - Os grandes televisores de tela plana foram uma das maiores atrações da Consumer Electronics Show, mas empresas como a Macrovision estão apostando em imagens exibidas em escala muito menor, por aparelhos pequenos como um celular.

Embora os produtos comerciais equipados com os chamados picoprojetores sejam ainda raros, a Microvision e rivais como a Texas Instrumentos e a 3M fizeram promessas ambiciosas sobre a tecnologia na feira de eletrônica encerrada domingo em Las Vegas.

A Microvision mostrou um projetor autônomo do tamanho de um sabonete grande, e projetou imagens límpidas usando tecnologia a laser. Sua grande esperança é que a tecnologia desenvolvida pela empresa seja incorporada a bens eletrônicos de consumo como câmeras e celulares.

"Minha sensação é que em última análise os celulares representam a maior oportunidade", disse Matt Nichols, diretor de comunicação da Microvision, acrescentando que sua empresa estava conversando com dezenas de potenciais clientes, entre os quais fabricantes de celulares.

Nichols considera que os primeiros protótipos de aparelhos com picoprojetores da Microvision incorporados devem chegar ao mercado ainda este ano, e espera que produtos comerciais estejam disponíveis a partir do ano que vem.

Depois disso, ele espera uma explosão do mercado, da mesma maneira que câmeras se tornaram componente obrigatório dos celulares.

"Acreditamos, em uma previsão para prazo de cinco anos, que todos os celulares terão projetores", disse Nichols à Reuters.

A Texas Instruments, grande fornecedora de chips para aplicativos em celulares, já incorporou seus picoprojetores a diversos aparelhos que estão à venda, entre os quais dois miniprojetores autônomos e dois celulares da Samsung Electronics, o último dos quais demonstrado na CES.   Continuação...

 
<p>Um picoprojetor da SHOWWX (dir.) e exibido durante o International Consumer Electronics Show (CES) em Las Vegas no dia 5 de janeiro. Empresas como a Macrovision est&atilde;o apostando em imagens exibidas em escala menor por aparelhos pequenos como um celular. REUTERS/Mario Anzuoni</p>