12 de Janeiro de 2010 / às 20:09 / 8 anos atrás

Pirataria de software no Brasil migra de mídia física para Web

SÃO PAULO (Reuters) - A apreensão de CDs de software pirata diminuiu no país em 2009, com a migração do crime para Internet, apontou balanço da Associação Brasileira de Empresas de Software (Abes) sobre ações de combate à pirataria divulgado nesta terça-feira.

Segundo a Abes, foram apreendidos 1,13 milhão de CDs piratas no Brasil em 2009, contra 1,6 milhão em 2008.

A associação também informou que foram retirados do ar no ano passado 313 sites destinados à venda de produtos ilegais, além de 19,3 mil anúncios. Isso representa um aumento de 26 por cento sobre 2008.

A Abes também destacou o número de denúncias feitas via e-mail, um total de 5,7 mil no ano. Elas resultaram no envio de quase 11 mil notificações --251 por cento a mais que em 2008.

"O combate à pirataria corporativa foi outro grande alvo em 2009. Ao todo foram iniciadas 160 ações contra empresas que estavam com suas bases instaladas irregulares e que não quiseram legalizar a situação", disse em comunicado o coordenador do grupo de trabalho antipirataria da Abes, Eduardo Mendes da Silva.

Em 2008, o Brasil registrou um prejuízo de 1,645 bilhão de dólares com o comércio ilegal de softwares e uma taxa de pirataria de 58 por cento. Apesar de ser a mais baixa da América Latina, a taxa de pirataria ainda é maior que a média mundial de 41 por cento, segundo a Business Software Aliance e o IDC.

Por Georgia Jordan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below