Fundador da MySQL recorre a China e Rússia para deter Oracle

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010 11:29 BRST
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - Michael Widenius, criador do software para bancos de dados MySQL, afirmou que levará sua ruidosa campanha de oposição à tomada de controle da Sun Microsystems pela Oracle à China e Rússia, porque a Comissão Europeia parece decidida a aprovar o acordo.

O Serviço Federal de Combate a Monopólios russo ainda estava revisando a transação de sete bilhões de dólares, na semana passada, e havia solicitado a participação de partes interessadas; o Ministério do Comércio da China tampouco aprovou a transação.

"São países poderosos, confiantes e amigos do software de fonte aberta, e têm todo o direito e oportunidade de trabalhar melhor do que a União Europeia quanto a esse caso", afirmou Widenius em comunicado.

As autoridades regulatórias chinesas vêm exercendo mais seus poderes de combate a monopólios, em transações de companhias mundiais; em março passado, bloquearam a aquisição da China Huiyuan Juice pela Coca-Cola, e impuseram condições à aquisição da Anheuser-Busch pela InBev e à da Sanyo Electric pela Panasonic.

Widenius, um dos mais respeitados criadores de software de fonte aberta, deixou a Sun no ano passado para estabelecer a Monty Program Ab, uma produtora de software para bancos de dados.

A Sun adquiriu a MySQL por 1 bilhão de dólares, em 2008.

A Comissão Europeia inicialmente fez objeções à aquisição da Sun pela Oracle, afirmando estar preocupada com a possibilidade de que a tomada de controle dos bancos de dados MySQL ameaçasse a concorrência nesse mercado.

Mas a Comissão sinalizou em dezembro que provavelmente liberaria a transação antes de 27 de janeiro, quando se esgota o prazo para sua decisão, depois que alguns dos maiores clientes da Oracle alegaram não acreditar que a tomada de controle ameace a competição.

A MySQL foi uma das raras empresas novatas a chegar ao mercado mundial de produtos para bancos de dados --dominado por pesos-pesados da tecnologia como Oracle, IBM e Microsoft-- com software e manutenção mais baratos.

Widenius, cuja campanha HelpMySQL angariou 30 mil assinaturas contra a compra da Sun pela Oracle, afirmou que a Comissão Europeia "pode aprovar a transação a qualquer momento", já que invocou os problemas que um adiamento no negócio traria para a Sun como justificativa de sua aprovação.