Vendas de músicas gravadas caem 10% em 2009

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010 15:34 BRST
 

Por Kate Holton e Matt Cowan

LONDRES (Reuters) - As vendas globais de música gravada caíram cerca de 10 por cento em 2009 e acumulam baixa de 30 por cento desde 2004 diante de crescente participação de downloads ilegais, afirmou a associação internacional do setor, IFPI, nesta quinta-feira.

A IFPI informa em relatório anual que a indústria viu desdobramentos positivos em 2009, com mais de um quarto das receitas de toda a música gravada sendo gerada por vendas digitais, depois que a indústria abraçou novas maneiras de vender faixas.

Entretanto, a taxa de crescimento desacelerou nos últimos anos, e as vendas de lojas como iTunes e Spotify fracassaram em combater os estragos causados pelo download ilegal.

"Ainda tivemos mais um ano de novos serviços chegando ao mercado, grandes inovações, crescimento em nossos negócios digitais", afirmou o presidente-executivo da IFPI, John Kennedy, à Reuters. "Mas ao mesmo tempo os problemas que enfrentamos com pirataria certamente ainda não sumiram."

"Sempre esperamos pelo dia em que o aumento nos negócios digitais vai compensar a queda em nossos negócios com mídia física e isso certamente não está acontecendo."

O relatório afirma que as vendas digitais de música legalizada cresceram 12 por cento em 2009, para 4,2 bilhões de dólares, ante expansão de 25 por cento em 2008 e de 30 por cento em 2007.

O levantamento sustenta que as vendas gerais de música recuaram cerca de 10 por cento em 2009 ante uma queda de 7 por cento em 2008 e de 8 por cento em 2007.

A IFPI estima que cerca de 95 por cento da música copiada por download em 2009 foi ilegal, sem pagamento.   Continuação...