Canadá investiga Facebook novamente sobre privacidade

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010 20:24 BRST
 

OTAWA (Reuters) - O órgão que protege a privacidade de canadenses, que convenceu o Facebook a proteger melhor as informações pessoais de seus usuários, lançará nova investigação sobre a rede social, por reclamações de que as mudanças algumas vezes ampliam ainda mais a invasão aos internautas.

A comissária de privacidade, Jennifer Stoddart, disse na quarta-feira que a investigação vai se concentrar em uma nova ferramenta introduzida no site no mês passado que requer que os usuários revisem suas configurações de privacidade.

Ela avaliará uma reclamação de uma pessoa, repetida por outros que entraram em contato com a Secretaria de Privacidade, de que as novas configurações iniciais tornam as informações dos usuários mais acessíveis para leitura do que anteriormente.

"Alguns usuários do Facebook estão desapontados por certas mudanças que estão sendo feitas no site --as mudanças foram supostamente para melhorar a privacidade e para proteger as informações pessoais", disse a assistente da comissária, Elizabeth Denham.

O Facebook diz ter 350 milhões de usuários no mundo. A empresa concordou em agosto do ano passado em resolver todas as preocupações relacionadas à privacidade levantadas inicialmente pela investigação canadense.

(Reportagem de Randall Palmer)