Toshiba vê recuperação lenta e mantém cautela sobre chips

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 11:01 BRST
 

Por Mayumi Negishi

TÓQUIO (Reuters) - A Toshiba, maior fabricante japonesa de microprocessadores, manteve previsão bem abaixo das estimativas do mercado e anunciou medidas de corte de custos diante de um forte iene e queda nos preços dos computadores.

A cautela contrasta com a rival Samsung Electronics, maior fabricante mundial de chips de memória, que afirmou na sexta-feira que considera aumentar sua capacidade na expectativa de alta na demanda por chips e televisores de tela plana.

A Toshiba, que fica atrás da Samsung como a segunda maior fabricante mundial de chips de memória NAND, manteve sua previsão de lucro anual em 100 bilhões de ienes, muito abaixo dos 136 bilhões de ienes segundo média de estimativas apurada junto a 21 analistas consultados pela Thomson Reuters I/B/E/S.

A empresa revisou para baixo a previsão de vendas em 400 bilhões de ienes, para 6,4 trilhões de ienes, por conta da valorização da moeda japonesa e afirmou que cortará 420 bilhões de ienes em custos fixos este ano, quase 30 por cento a mais do que o plano anterior, para manter sua previsão de lucro.

A Toshiba disse que agora espera que suas operações de chips cheguem ao equilíbrio financeiro no ano até março, em vez de registrar lucro de 50 bilhões de ienes previsto anteriormente. A unidade de processadores de sistema continua no vermelho, apesar dos preços para chips de memória flash NAND terem subido 10 por cento entre outubro e dezembro ante o trimestre anterior.

"A recuperação acabou saindo mais devagar do que esperávamos", afirmou o vice-presidente-executivo Fumio Muraoka a repórteres.

Alguns analistas afirmam que a nova meta ainda pode ser ambiciosa.

"Será difícil a Toshiba conseguir o break even para as operações de processadores no ano, dado o desaquecimento sazonal de janeiro a março", disse Shigeo Sugawara, gerente de investimento na Sompo Japan Asset Management. "Gostaria de ver se eles conseguem cortar custos em algum momento."

No terceiro trimestre fiscal, a Toshiba, que fornece chips para a Apple e possui a empresa de energia nuclear norte-americana Westinghouse, teve um prejuízo líquido de 10,6 bilhões de ienes, contra perdas de 121,1 bilhões de ienes no ano anterior.