Oracle acusa empresa de roubo de propriedade intelectual

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 14:01 BRST
 

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - A Oracle abriu um processo contra uma pouco conhecida rival que fornece serviços de baixo custo de manutenção de software, em um caso semelhante ao que a empresa está promovendo contra uma unidade da rival SAP.

O processo afirma que a empresa Rimini Street roubou material protegido por direito autoral usando códigos de acesso online de clientes da Oracle.

O presidente-executivo da Rimini Street, Seth Ravin, negou as acusações, afirmando em entrevista que sua companhia não fez nada de errado.

"Vamos lutar essa batalha", afirmou. "Vamos responder agressivamente no tribunal as alegações específicas quando for o momento", afirmou o executivo.

A norte-americana Rimini Street vende atualizações e reparos de software por cerca de metade do que a Oracle cobra de seus clientes. Ravin afirmou que sua companhia registrou 150 milhões de dólares em negócios no ano passado.

As acusações da Oracle são semelhantes às feitas pela empresa em um processo semelhante aberto contra a unidade de negócios TomorrowNow, da SAP.

A Oracle sustenta que a TomorrowNow usou ilegalmente senhas de clientes para roubar materiais protegidos por direito autoral do site protegido da Oracle. Esse caso será julgado em um tribunal de San Francisco, em novembro.

Ravin é um co-fundador da TomorrowNow, que a SAP comprou em janeiro de 2005. Ele fundou a Rimini Street em setembro de 2005.

Serviços de manutenção são um dos principais geradores de lucro para a Oracle. Esses negócios produziram 11,8 bilhões de dólares no mais recente ano fiscal, ou cerca de metade do faturamento total da Oracle.

"Estamos comprometidos em proteger nossos direitos de propriedade intelectual contra aqueles que os roubam ou os infringem", afirmou a porta-voz da Oracle, Deborah Hellinger, em comunicado.