Oi para por 60 dias oferta de R$2,25 bi em debêntures

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 13:45 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de telecomunicações Oi suspendeu nesta terça-feira o pedido para oferta de 2,25 bilhões de reais em debêntures. A empresa entendeu que a operação poderia ser influenciada pelo anúncio de interrupção da incorporação da Brasil Telecom por conta de aumento de provisões judiciais.

O pedido para a emissão das debêntures tinha sido feito no início de dezembro e a empresa decidiu suspender a operação por 60 dias a partir desta terça-feira. Em entrevista por telefone, o diretor de Tesouraria da Oi, Tarso Rebello, afirmou que a suspensão na oferta dos papéis também dará mais tempo para a companhia conversar com investidores interessados.

"(A suspensão) foi uma consequência indireta do processo da Brasil Telecom (...) E a gente ficou com pouco mais de duas semanas apenas entre roadshow e análise dos investidores para a aprovação de participação", disse Rebello, citando o feriado do Carnaval e período mínimo para operações do tipo antes da divulgação de resultados trimestrais.

A Oi planeja divulgar seu resultado de quarto trimestre de 2009 entre a primeira e segunda semanas de março.

"Como é uma operação grande, os prazos são longos, a gente acha que deveria usar o máximo de prazo possível para análise dos investidores", acrescentou.

Segundo o executivo, a questão dos ajustes de provisões judiciais da Brasil Telecom "estava contaminando essa conversa com os investidores" sobre a emissão de debêntures.

A Oi anunciou em janeiro a suspensão da incorporação da Brasil Telecom depois de auditoria indicar que as perdas possíveis em litígios contra a BrT podem ser o dobro do que havia sido provisionado pelo grupo. O valor a ser reconhecido no balanço da Brt de outubro a dezembro, que não tem efeito no caixa, será de 1,290 bilhão de reais, elevando o total relativo à contingências judiciais no balanço da companhia para 2,535 bilhões de reais.

Segundo Rebello, a companhia ainda está estudando eventual alteração na relações de troca proposta aos acionistas da Brasil Telecom na incorporação após o aumento nas provisões judiciais.

"Quando tivermos segurança dos números vamos divulgar e convocar as assembleias (de acionistas)... Vai acontecer nas próximas semanas", afirmou o executivo, sem dar mais detalhes.   Continuação...