Claro estima expansão de 2 dígitos para telefonia móvel em 2010

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 18:09 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Claro, segunda maior operadora de telefonia móvel do Brasil, espera que o número de usuários de celular no país cresça pelo menos 10 por cento em 2010.

"O setor cresceu dois dígitos em 2009, não vejo motivo para não crescer dois dígitos", disse o presidente-executivo da Claro, João Cox, em teleconferência nesta quarta-feira com jornalistas.

O setor de telefonia móvel do país registrou uma expansão de 15,5 por cento em 2009 em número de usuários, fechando o ano com uma base de 173,96 milhões de clientes.

Uma expansão de 10 por cento em 2010 representaria, portanto, adição de cerca de 17,4 milhões de novos assinantes para toda a indústria. Caso isso se confirme, o Brasil alcançará uma penetração de quase 100 por cento da população.

Para o presidente da Claro, o foco para as operadoras móveis a partir de agora deve ser nos serviços de banda larga e pacotes de dados, com a expansão da tecnologia 3G no país. "Dados já são um fator importante os negócios das operadoras, e vão se tornar cada vez mais importantes."

A Claro, do grupo mexicano América Móvil, encerrou 2009 com 25,52 por cento de participação no mercado brasileiro de telefonia móvel, com uma base de 44,4 milhões de assinantes.

A empresa teve um aumento de 3,2 por cento na receita líquida no quarto trimestre de 2009, para 3,2 bilhões de reais.

A geração de caixa da companhia medida pelo Ebitda --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação-- de outubro a dezembro foi de 781 milhões de reais, alta de 27,5 por cento na comparação contra igual intervalo de 2008.

No acumulado do ano, a Claro registrou um avanço de 4,2 por cento na receita líquida, para 12 bilhões de reais, e um Ebitda recorde, de 2,9 bilhões de reais.

(Por Georgia Jordan)

 
<p>O presidente-executivo da Claro, Jo&atilde;o Cox, em foto de arquivo. REUTERS/Alex Almeida</p>